18 December 2015

Federação Portuguesa do Táxi pede no parlamento suspensão da atividade da Uber

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes reconheceu que a atividade da Uber não se enquadra na legislação.
Article Image

A Federação Portuguesa do Táxi (FPT) apelou esta quinta-feira aos deputados para que intercedam junto do Governo tendo em vista a suspensão da atividade da aplicação de transportes Uber em Portugal.
"É uma preocupação profunda que nos assola", afirmou esta quinta-feira o presidente da FPT, Carlos Ramos, numa audição na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, na qual pediu "ao poder legislativo que junto do poder executivo trave esta atividade que é ilegal em Portugal".
Carlos Ramos recordou que o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) "reconheceu que [a atividade da Uber] não se enquadra na legislação portuguesa".
Em abril, na mesma comissão parlamentar, o presidente do IMT defendeu a necessidade de uma legislação para enquadrar o serviço de transporte Uber, reafirmando que atualmente este serviço funciona ilegalmente.
"Se é reconhecido que a Uber presta serviço de forma ilegal, então suspenda-se a atividade desta empresa", reiterou hoje o presidente da FPT.
Para combater o "flagelo dos clandestinos", a FPT deixou aos deputados uma "proposta concreta, que resolveu o problema em Espanha e cá também resolve".

in Correio da Manhã - http://bit.ly/1IYrDmz

Voltar à Homepage

Back to Top