3 February 2020

Zona de Emissões Reduzidas na capital.

A FPT concorda mas há questões relevantes que exigem afinação.
Article Image

A FPT é um parceiro do combate ao aquecimento global e nunca estará refém de comportamentos corporativos que ponham em causa a qualidade do ar que todos respiramos.

Menos carros na capital, mais transportes públicos, cidade para as pessoas são valores atuais que visam a defesa do mais importante: a vida da comunidade.

É na defesa deste objetivo que praticamente toda a frota dos profissionais da FPT está dentro da baliza de tempo definida hoje para possível circulação.

No entanto, e porque “Lisboa é feita de escolhas” tal como diz o Presidente da CM de Lisboa, Fernando Medina, a FPT não pode aceitar que a atividade do TVDE continue sem contingentação. Apesar de na zona referenciada, a circulação estar limitada a veículos elétricos, a limite, as milhares de viaturas registadas nas 6972 empresas licenciadas TVDE a operar no país, poderiam exercer desigual concorrência com o contingente de 3 mil táxis de Lisboa.

Neste anúncio de boas intenções, importa focar a mudança de realidade que se apresenta e defender o serviço público de transporte em táxi. A FPT quer acreditar que, mais uma vez lembrando as palavras de Fernando Medina, “O projeto final não é este. Esta é apenas uma ideia”.
A FPT concorda com a política do município que pretende a redução do transporte individual de passageiros e por isso exige a limitaçã

Voltar à Homepage

Back to Top