16 July 2020

“Eu vou porque isto é comigo!”

Conferência de Imprensa CPPME
Article Image

A Federação Portuguesa do Táxi (FPT) participou na Conferência de Imprensa realizada pela Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas (CPPME) hoje, dia 16 de Julho, na Sede da Associação Portuguesa Barbeiros Cabeleireiros e Institutos de Beleza, em Lisboa, e responde afirmativamente ao apelo da Confederação para a participação dos Micro, Pequenos e Médios Empresários na iniciativa a realizar no próximo dia 22 de Julho, junto à Assembleia da República, no encerramento desta Sessão Legislativa.
O objectivo da iniciativa é sensibilizar a classe política, os poderes públicos e o Governo para a crise que as Micro, Pequenas e Médias Empresas estão a sofrer, promovendo a criação de medidas que estimulem a economia e que combatam os receios da população face à pandemia.
Integradas no conjunto de propostas que a CPPME tem apresentado às Entidades Públicas estão algumas que foram focadas pela representante da Federação, Ana Rita Silva, durante a Conferência de Imprensa desta manhã. “O Táxi está solidário com estas reivindicações e também se tem manifestado publicamente sobre a gravidade da crise que atinge a economia nacional”, referiu.
“A CPPME verifica que o Orçamento Suplementar é insuficiente e limitativo, não correspondendo às necessidades dos Micro e Pequenos Empresários”, sublinhou Jorge Pisco, presidente da Confederação, que acrescentou que “continuamos a não ver a tomada de medidas imediatas tão necessárias a milhares de Micro Empresários”.
Quanto às medidas positivas que entretanto foram promovidas, a CPPME coloca a questão da sua rápida operacionalização por parte do Executivo, pois “é necessário que o Governo respeite as decisões da Assembleia da República”.

A CPPME vem apresentando, desde o início da crise pandémica, propostas de medidas como:
- Criação de um Fundo de Tesouraria;
- Isenção temporária de pagamento de alguns encargos fiscais;
- Dinamização imediata do Investimento Público;
- Redução do pagamento de rendas e impostos associados;
- Criar condições legislativas que permitam aos industriais de Táxis letra T minimizar a quebra de facturação e permitir uma mais rápida recuperação do Sector;
- Financiamento ou atribuição de materiais e equipamentos para salvaguarda da saúde pública;
- Linhas de crédito e apoios financeiros a fundo perdido;
- Discriminação de sectores nos planos elaborados para a retoma.
“Estas e muitas outras propostas continuam a ser ignoradas, levando a enormes preocupações quanto ao futuro e a uma justa indignação dos Micro, Pequenos e Médios Empresários”, refere a CPPME.

Apelo à Participação
A FPT vai estar presente na iniciativa do próximo dia 22 de Julho, pelas 16h00, junto à Assembleia da República e apela à participação dos seus associados. Os interessados em participar, com as suas viaturas táxi, devem comunica-lo à Federação atempadamente, através do número 21 711 2870, na Sede da FPT.
“Não há futuro para a nação portuguesa se ela deixar falir, fechar e encerrar milhares de pequenas empresas, pelo que temos a obrigação e o dever de alertar a Opinião Pública para a realidade que atinge milhares de Micro, Pequenos e Médios Empresários e seus Trabalhadores e Famílias”, explica a CPPME.

Voltar à Homepage

Back to Top