15 March 2019

Contra a desregulação

Reunião Bloco de Esquerda
Article Image

“Saímos desta reunião convictos de que o Bloco de Esquerda continua do lado do Táxi”. Carlos Ramos, presidente da Federação Portuguesa do Táxi, comentou desta forma a audiência com o deputado do Bloco de Esquerda, Hélio Sousa, hoje, 14 de março, na Assembleia da República.
Em cima da mesa a manifestada “discordância daquele Grupo Parlamentar face à recente iniciativa legislativa do PSD e o anúncio da apresentação, em breve, de um projeto-lei do Bloco que irá ao encontro das pretensões do Táxi”, como referiu o deputado.
A Federação tem contactado os Grupos Parlamentares para que as propostas do Táxi sejam, de facto, integradas na legislação portuguesa, e para que o Decreto-Lei n.º 3/2019, de 11 de janeiro, que dispõe a oitava alteração ao Decreto-Lei n.º 251/98, de 1 agosto - acesso à atividade e ao mercado dos transportes em táxi, seja reapreciado, por forma a incluir efetivamente o que foi aprovado no Grupo de Trabalho para a Modernização do Sector.
“Em relação aos TVDE, não vamos desistir de aplicar-lhes as regras dos contingentes”, referiu o deputado Heitor Sousa, que ouviu atentamente a apreensão da FPT em relação aos riscos que a iniciativa do PSD estabeleceria.
A Federação apela aos industriais do Táxi para que venham à Assembleia da República, no próximo dia 21 de março, antes das 15h00, para assistirem ao debate daquele diploma, “que a FPT repudia”. “Temos direito à indignação e vamos prosseguir com a luta do Táxi em prol do serviço público de transporte, na defesa da economia nacional e contra a total desregulação desta atividade”, lembra a FPT.

Voltar à Homepage

Back to Top