29 January 2019

Sistemas tarifários de Táxi na Europa

Pensar o presente, abrir as portas do futuro.
Article Image

É o novo espaço de crónicas regulares do Economista Armando Casanova. A realidade portuguesa e a diversidade europeia enquadradas no universo do táxi.

Num momento em que se discute a revisão da tarifa é essencial conhecer a diversidade de sistemas tarifários praticados nos diferentes países europeus.
A necessidade deste conhecimento não significa que se considere um qualquer sistema tarifário como o melhor, mas antes compreender que os sistemas tarifários apresentam uma grande diversidade, respondendo, melhor ou pior, às necessidades do Sector e da mobilidade nos diferentes territórios.
Procuraremos, assim, chamar a atenção para soluções, algumas naturalmente estranhas face à experiência portuguesa, como sejam tarifas variáveis com a distância, progressivas ou regressivas, preços por km em função da velocidade da viatura, tabelas diferentes conforme a hora ou tabela única com suplementos para dias e horas especiais, etc.
Estas soluções não são melhores nem piores. Visam, apenas, responder a problemas concretos.
No conjunto dos sistemas tarifários analisados, o sistema de tarifas português é único, por se tratar de um sistema tarifário único, com tarifas aplicáveis iguais em todo o território nacional.
Note-se que não pode ser confundido o sistema tarifário com as tarifas, propriamente ditas.
O sistema tarifário pode ser igual (ou praticamente igual) em todo o território e as tarifas em concreto serem diferenciadas.
Por exemplo, em França, a um sistema tarifário praticamente único, correspondem tarifas diferentes para cada um dos 95 departamentos.
Pelo contrário, em todos os restantes países quer os tarifários, quer frequentemente o sistema tarifário são definidos localmente, quer a nível municipal, quer a nível supramunicipal ou regional.
Tendo em conta que o sistema francês é o mais semelhante ao sistema português iniciamos aí a nossa viagem.

França
O serviço de táxi em França obedece a dois sistemas de tarifário distintos, um primeiro correspondente à região parisiense, um segundo ao resto do país.
Em regra geral, na França metropolitana, vigora um sistema tarifário articulado em tarifa diurna e noturna, com base quilométrica e horária, sendo o retorno sempre pago pelo cliente (o preço Km em serviço só num sentido para fora da zona de estacionamento é duplo do preço Km do serviço de ida e volta).
O valor da bandeirada não varia com a hora e o dia da semana. Na maioria dos casos, a tarifa horária também não sofre variação.
Este sistema aplica-se em 91 dos 95 departamentos em que se divide a França metropolitana, mas se o sistema é igual, as tarifas em concreto são todas diferentes, sendo fixadas a nível de departamento.
A cobrança do serviço obedece ao mesmo sistema praticado em Portugal, com um preço km diferenciado, equivalente às nossas tarifas 1,5 ou 3
Integrado neste sistema tarifário, cada departamento determina o seu próprio nível de preços, que variam entre uma bandeirada mínima de € 1,72 e máxima de € 3,50, um preço Km entre € 0,77 e € 1,07 (normalmente duplicado no retorno em vazio), um preço hora variando entre € 15,82 e € 35,80. Note-se que ao valor mais alto da bandeirada não corresponde, necessáriamente o valor mais elevado por Km ou por hora, ajustando cada departamento os elementos de preço de acordo com as condições locais.
Alguns elementos adicionais são comuns, designadamente o valor mínimo por serviço (atualmente € 7,10 em todo o território), suplementos por passageiro adicional, a partir de 5, bagagem (mais de 3 volumes por passageiro ou utilização de grade ou similar).

PARIS
A partir de 1946, atendendo às novas realidades da expansão urbanística, os táxis com estacionamento na maioria das comunas2 da região, com contrapartida na alteração do sistema tarifário que eliminou a tarifa de retorno (equivalente à nossa tarifa 3).

Smiley face

O sistema da região parisiense suporta-se em 3 tarifas (A, B, C) estruturadas de forma combinada por zonas/dia de semana/horário (ver mapa e descrição).
Periferique - equivalente à CRIL). A tarifa B, de €1,30 por km e €38,10 por hora é aplicada nas comunas2periféricas aderentes, das 7h00 às 19h00, e dentro da cidade no horário noturno e durante o dia aos domingos. Finalmente, a tarifa C (€1,58 por km e €35,80 por hora) é aplicada em todas as outras situações, incluindo serviços para o exterior da grande Paris.
Note-se que das 123 comunas integradas nos departamentos periféricos, 38 ainda não aderiram ao sistema integrado, aplicando-se nestes casos o sistema e tarifas definidas no respetivo departamento.
A diferenciação de viaturas de maior dimensão efetua-se pela cobrança de um suplemento por passageiro, a partir do 5º. São também cobrados suplementos por bagagem e por utilização de grade de carga, nas condições vigentes no resto do território nacional.
O serviço inicia-se a partir do arranque do veículo (ou seja todo o trajeto até embarque do cliente é efetuado com taxímetro ligado). As empresas de rádio-taxis podem fixar um regime de preço específico para estas situações. Os serviços de aeroporto, Orly e Charles de Gaule, podem ser cobrados em regime de preço fixo.

Para mais informação consultar https://www.taxis-de-france.com/ (em versão francesa).

Por: Armando Casanova - Economista

Voltar à Homepage

Back to Top