27 January 2017

Fiscalização deve ter força nacional

Reunião com Direção do IMT
Article Image

A Federação Portuguesa do Táxi (FPT) foi recebida em reunião no Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), no dia 23 de janeiro, em Lisboa.
No encontro de trabalho a Federação colocou algumas questões relativas à aplicação da Lei 35/2016, de 21NOV, sublinhando a “necessidade urgente” de fiscalização dos ilegais nas regiões do norte do País e no Algarve, à semelhança do que tem ocorrido em Lisboa. Carlos Ramos, presidente da FPT, alertou que “as ações de fiscalização devem cobrir todo o território nacional. Não se entende por que tem sido diferente no Porto ou na região turística do Algarve, uma vez que a Lei é geral e é para cumprir por todos”.
O presidente do Conselho Diretivo do IMT, Eduardo Feio, registou a informação e salientou a disponibilidade do Instituto para averiguar, em contactos com as forças policiais, o que está a ocorrer no norte do País e no Algarve, bem como a agilizar para que a Lei continue a ser cumprida.
A FPT faz um balanço positivo da reunião e aguarda o agendamento de nova sessão de trabalho, desta vez para análise ao documento que a Federação apresentou com as suas propostas para revitalização e modernização do Setor. O IMT referiu que está a estudar o documento e que brevemente se pronunciará sobre o mesmo.
Não perca os desenvolvimentos desta notícia na próxima Revista Táxi!

Voltar à Homepage

Back to Top